ban
Pesquisa no Guia Pet




guias_web
Guia da Embalagem
Guia Construir e ReformarGuia da CulinariaGuia do Turismo e Lazer





submarino


voltar

Luxação de patela
Os médicos veterinários podem ser questionados a respeito dos aspectos relacionados com a doença em seres humanos, além dos cuidados com os animais e os aspectos da transmissão e prevenção.

Luxações patelares ocorrem freqüentemente em cães e gatos e, sendo assim, sendo comumente observadas na maioria das clínicas veterinárias¹,².

SCHARZ (1997) define luxação de patela como um deslocamento lateral ou medial da posição anatômica normal da tróclea femural.

ARNOCZKY & TARVIN (1986), SCHARZ (1997) e PIERMATTEI & FLO (1999) cita que a maioria das luxações sejam medial aproximadamente 75%, porém ainda ocorre com freqüência a luxação lateral.

Estas luxações podem ser congênitas ou traumáticas, sendo a primeira mais comum¹,²,³.

As investigações feitas sobre luxação patelar mostram que a causa destas luxações mediais seria em função da coxa vara (angulo de inclinação diminuído do colo femural) e diminuição na anteversão do colo femural (retroversão negativa)².

Já a luxação lateral é vista em cães predispostos a displasia coxo-femoral, sendo os componentes da displasia coxo-femoral, tais como coxa valga (angulo aumentado da luxação colo femural e anteversão aumentada do colo femural relacionadas a luxação patelar²,³.

Estas deformidades, segundo PIERMATTEI & FLO (1999) e SCHARZ (1997), causam rotação interna do fêmur, com torção lateral e deformidade da valga da porção distal do fêmur, que desloca o mecanismo do quadríceps e a patela lateralmente.

PIERMATTEI & FLO (1999) afirmam que embora a luxação não esteja presente por hora do nascimento, as deformidades anatômicas que causam estas luxações estão presentes e são responsáveis pela futura luxação patelar.

As raças predispostas são as raças Toy e Miniaturas¹,³, como os Poodles, Yorkshire Terrier, Pomerânia, Pequinês, chihuahuas e Bostons Terriers³.

Segundo PIERMATTEI & FLO (1999), as luxações dividem-se em 4 classes:

CLASSE 1: Luxações mediais - cães da raça toy, miniatura, e de grande porte.

CLASSE 2: Luxações laterais - cães da raça toy e miniatura.

CLASSE 3: Luxações mediais resultantes de traumatismo - cães de várias raças (raras).

CLASSE 4: Luxações laterais - cães de raças de grande porte e gigantes (genum valgum).



Fonte: CiaBichos Clínica Veterinária














 
 
Guia Pet & Cia 2008-2017 ©, uma empresa do Grupo Guias Web - Todos os direitos reservados
Normas de uso - Política de privacidade

CSS válido! Valid XHTML 1.0 Transitional