ban
Pesquisa no Guia Pet




guias_web
Guia da Embalagem
Guia Construir e ReformarGuia da CulinariaGuia do Turismo e Lazer





submarino


voltar
<<< Anterior Próxima >>>


ESCOLHA O TAMANHO DA FONTE - A - A

11/05/2012
Castração aumenta expectativa de vida dos animais e reduz risco de doenças

Castração de fêmeas de cães e gatos, realizadas antes do primeiro cio, reduz em quase 100% risco de desenvolver câncer de mama, além de outras doenças. Expectativa de vida de cães e gatos no Brasil é de apenas três anos


A expectativa de vida de cães e gatos no Brasil é de apenas três anos, de acordo com pesquisa realizada em 2007 pela Universidade de São Paulo (USP), em parceria com outras universidades. Em países desenvolvidos, como Inglaterra, a expectativa chega a 11 anos.

Como principal causa de morte citada estão as doenças infecciosas, como cinomose e parvovirose, que são evitadas com vacinas, são responsáveis por 35% dos óbitos, seguida pelo câncer, que ocupa o segundo lugar.
A castração ainda é um tabu para algumas pessoas, mas esse procedimento básico aumenta a expectativa de vida do animal e ajuda na prevenção de diversas doenças.

A cirurgia, que é realizada com anestesia geral, nas fêmeas consiste na retirada do útero, trompas, tubas uterinas e ovários e nos machos na retirada dos testículos.

O procedimento é simples e demora cerca de 10 minutos nos machos e aproximadamente 40 minutos nas fêmeas. As fêmeas ficam internadas por uma noite para evitar hemorragia e o macho recebe alta no mesmo dia e, em torno de uma semana, está totalmente recuperado. “A castração pode ser feita a partir dos 3 meses de idade e, no caso das fêmeas, recomenda-se que seja realizada antes do primeiro cio, que ocorre por volta dos seis meses. Quanto mais jovem o animal, mais benefícios ele terá com a castração. É preferível, porém, que antes o animal tenha tomado as vacinas”, explica a médica veterinária Valéria Correa, responsável e diretora técnica do Grupo Pet Center Marginal.

O tumor mais comum em cadelas não castradas é o de mama. Ele é o segundo mais freqüente em cadelas e o terceiro mais comum em gatas. Estudos comprovam que a incidência desse tipo de tumor cai para 0,5% quando a cadela é castrada antes do primeiro cio. Já nas gatas a ocorrência do tumor de mama é sete vezes menor em fêmeas castradas. “Muita gente acha que o animal tem que ter pelo menos um cio ou uma cria para depois castrar, mas dessa forma não está ajudando o animal. Os proprietários precisam ter a consciência que não estão privando seu animal de ser feliz, pelo contrário, estão garantindo que ele viva mais e tenha menos chances de desenvolver doenças”, destaca Dra. Valéria.

Outra doença comum em cadelas e gatas que é evitada com a castração é o Complexo Hiperplasia Endometrial Cística (PIOMETRA). A doença é causada por uma infecção bacteriana dentro do útero e, se não tratada corretamente, pode levar o animal a óbito. Ela se desenvolve principalmente em animais que recebem injeções de hormônio para evitar o cio.
Nos machos a castração evita tumores nos testículos e próstata e normalmente ainda diminui o instinto de marcar território a todo momento.

De acordo com a veterinária, dois mitos que são alimentados sobre a castração: que o animal fica gordo e perde o pique, ficando apático. “Muitos deixam de castrar os animais por conta desses mitos, mas na verdade o que acontece é que, com a castração, aumenta o apetite do cachorro e se o dono controlar e não ceder as vontades do animal, ele não ficará obeso e muito menos perderá o pique que tinha antes da cirurgia. Além disso o animal precisa se exercitar, passear.” explica.

Outro grande benefício da castração é o controle da natalidade animal, reduzindo o número de cães e gatos abandonados. Felinos se reproduzem de 3 em 3 meses e cães de 6 em 6 meses. Em seis anos uma cadela e seus descendentes podem gerar até 60 mil filhotes.
Hoje o Brasil possui uma população de 35 milhões de cães e 18 milhões de gatos, ficando atrás apenas dos Estados Unidos em número de animais. Esses números, porém, são apenas de animais que possuem um lar. Levantamentos apontam que o número de cães abandonados pode chegar a 20 milhões. “O número de animais abandonados no Brasil já é um grande problema de saúde pública e a solução é a conscientização da população e principalmente a castração, para que esses números não aumentem ainda mais”, conclui Dra. Valéria.

Vantagens da castração para fêmeas
  • Evita a procriação indesejável;
  • Auxilia no controle da população animal;
  • Evita câncer nas glândulas mamárias, ovário e útero na fase adulta;
  • Evita a PIOMETRA, infecção uterina que acomete fêmeas adultas;
  • Evita episódios de gravidez psicológica;
  • Evita cios.


  • Vantagens Para os Machos
  • Diminui as fugas;
  • Reduz a demarcação do território (xixi fora do lugar);
  • Evita tumores (câncer) testiculares e de próstata;
  • Os animais ficam mais tranqüilos e caseiros.





  • Fonte: Target



    COMPARTILHE ESTA NOTÍCIA







     
     
    Guia Pet & Cia 2008-2017 ©, uma empresa do Grupo Guias Web - Todos os direitos reservados
    Normas de uso - Política de privacidade

    CSS vlido! Valid XHTML 1.0 Transitional