ban
Pesquisa no Guia Pet




guias_web
Guia da Embalagem
Guia Construir e ReformarGuia da CulinariaGuia do Turismo e Lazer





submarino


voltar
<<< Anterior Próxima >>>


ESCOLHA O TAMANHO DA FONTE - A - A

10/07/2017
Proteja seu pet do frio

O inverno está chegando? Especialista dá dicas de como manter seu pet protegido do frio


O inverno está chegando e as temperaturas baixas atingem não somente as pessoas, mas também os animais de estimação. A veterinária e especialista da Hercosul Alimentos, Dra. Laís Alarça, dá algumas dicas de como manter os pets aquecidos e garantir a saúde dos nossos melhores amigos.

“Patas, narizes e orelhas merecem atenção e não devem estar gelados, pois dizem muito sobre a saúde dos animais. Os pets que dormem fora de casa também merecem atenção e não basta apenas uma casinha no pátio, é necessário cuidar para que eles tenham cobertores e roupas secas para ajudar a aquecer nos dias mais frios”, disse.

Além disso, os animais idosos são os que mais sofrem com as baixas temperaturas. O porte e a quantidade de gordura corporal também interferem nesse processo. “A pelagem dos animais ajudam a proteger dos ventos gelados, ou seja, tosas durante o inverno não são indicadas”, acrescenta.

Dra. Laís também alerta para o perigo que os gatos correm no inverno, pois se escondem em qualquer local para procurar abrigo e fugir do frio, inclusive os motores dos carros. “Os acidentes desse tipo são sérios e quase sempre são fatais. É aconselhável sempre dar algumas batidas no capô e laterais do carro para que eles saiam antes da pessoa ligar o automóvel”, aconselha.

Outro cuidado importante é com aquecedores, pois o calor pode levar os animais para perto do aparelho e as queimaduras são constantes. “Evitar colocar esses equipamentos no chão e nunca deixar os pets sozinhos com aquecedores ligados garantem a segurança”, completa.

Sobre os passeios com os pets, a especialista revela que podem acontecer normalmente, porém, com roupas que os mantenham protegidos. Outra dica seria diminuir o tempo das caminhadas, mas não é necessário deixar de fazê-las.“”, conta.

Outro equipamento a ser controlado é o ar condicionado, pois pode ressecar as vias respiratórias dos animais. “Não é necessário parar de usar, mas evitar passar a noite toda ligado”, diz. Os banhos também devem ser dados tomando o cuidado com a temperatura da água utilizada e sempre secando bem o animal.

As doenças mais comuns nesse período são causadas por vírus e bactérias, como a tosse nos cães e a rinotraqueite nos gatos. “Espirros constantes, secreção no nariz e também nos olhos, apatia e falta de apetite são alguns sintomas de que algo não vai bem. Ao primeiro sinal de que o animal está doente é necessário consultar um veterinário”, revela.

Atenção para o sistema respiratório dos pets com focinho curto, como Pug e Bulldog. Outras raças como Chihuahua, Boston Terrier, Yorkishire, Dachshund e Poodle sofrem mais com o frio. “Os cães menores e com pelos rasos costumam sentir mais do que os animais de grande porte e com pelagem longa. O tutor deve ter bom senso para avaliar se o pet está bem aquecido e qualquer dúvida deve ser sanada com um especialista”, conclui.




Fonte: Agência BOA



COMPARTILHE ESTA NOTÍCIA







 
 
Guia Pet & Cia 2008-2017 ©, uma empresa do Grupo Guias Web - Todos os direitos reservados
Normas de uso - Política de privacidade

CSS vlido! Valid XHTML 1.0 Transitional