ban
Pesquisa no Guia Pet




guias_web
Guia da Embalagem
Guia Construir e ReformarGuia da CulinariaGuia do Turismo e Lazer





submarino


voltar
<<< Anterior Próxima >>>


ESCOLHA O TAMANHO DA FONTE - A - A

01/02/2018
Saiba evitar cheiro de cachorro molhado nos dias de chuva

Gerente de estética da Petz, William Galharde, dá dicas sobre os cuidados para manter os pets com pelos hidratados, saudáveis e cheirosos


Para aproveitar o verão chuvoso e não deixar os pets com cheiro de cachorro molhado, é preciso ter alguns cuidados na hora dos passeios. “O ideal é secar bem os bichinhos após pegar chuva ou passar por poças d’água, pois as partes molhadas podem desenvolver alergias e criar fungos”, explica o gerente de estética da Petz, William Galharde, um dos groomers mais premiados do país. A dica é válida também para os cãezinhos que costumam ir à piscina ou à praia.

Caso o pelo fique úmido, pode causar infecções que provocam cheiro ruim. “Procure secar bem com uma toalha limpa, principalmente as patinhas e dobrinhas, e depois, caso necessário, usar o secador numa temperatura morna”, orienta Galharde. Mesmo em dias quentes, não é indicado deixar o bichinho molhado secando sozinho ao sol.

No banho

Nesta época, o banho é essencial para manter o odor agradável e o pet saudável. Indicado uma vez por semana, deve ser feito com produtos adequados, com ph balanceado e hidratante, tanto para o pelo como para a pele. O gerente da Petz alerta que é preciso proteger o ouvido dos bichinhos com um algodão apropriado para não entrar água, manter a temperatura da água amena e secar bem.

“No caso de piscina e praia, é imprescindível depois lavar com água doce e secar bem os bichinhos. As pessoas devem ficar atentas para retirar todo o resíduo de cloro ou de água salgada, para evitar o ressecamento”, orienta Galharde.
Temperatura da água

A água não pode ser nem muito quente nem muito fria. A fria não consegue remover a gordura da pele. Já a muito quente pode retirar a proteção natural, sensibilizando a pele do pet. A temperatura deve variar entre 35°C e, no máximo, 37°C, controlada com termostato, pois assim auxilia na remoção de impurezas.

Produtos específicos

O xampu tem que ser específico para os pets, com o ph balanceado, para não ressecar a pele nem a pelagem ou tirar a proteção natural delas. Caso não tenha um específico, é melhor procurar um pet shop para banho e tosa ou providenciar o produto certo para os pets.

“Também não se deve usar sabão de coco. Diferentemente do que as pessoas acham, ele é abrasivo e pode retirar a proteção natural da pele dos pets, provocando irritação e até alergia”, explica o groomer.

Escovação

Escovar ajuda a ativar a circulação e a diminuir o mau cheiro, mantendo os pets limpinhos. Até aqueles com pelagem curta devem ser escovados diariamente. Galharde também alerta para o controle de pulgas e carrapatos. “Os pets podem ficar extremamente doentes e até vir a óbito pela falta de cuidado com as doenças transmitidas por ectoparasitas.”

Ambiente

Outra dica importante é deixar sempre o cantinho dos pets seco. A ‘roupa de cama’ deve ser trocada toda semana. Almofada, manta e caminha precisam ser mantidas limpas e secas, conclui Galharde.



Fonte: Target | Estratégia em Comunicação



COMPARTILHE ESTA NOTÍCIA







 
 
Guia Pet & Cia 2008-2018 ©, uma empresa do Grupo Guias Web - Todos os direitos reservados
Normas de uso - Política de privacidade

CSS vlido! Valid XHTML 1.0 Transitional