ban
Pesquisa no Guia Pet




guias_web
Guia da Embalagem
Guia Construir e ReformarGuia da CulinariaGuia do Turismo e Lazer





submarino


voltar
<<< Anterior Próxima >>>


ESCOLHA O TAMANHO DA FONTE - A - A

17/08/2020
CFMV promove debate on-line sobre os desafios da leishmaniose

Em 2018, o Ministério da Saúde (MS) registrou 3.466 casos de leishmaniose visceral (LV) em humanos e 289 óbitos por conta da doença zoonótica


Para debater como mudar esse cenário e prevenir a transmissão, tanto para animais quanto para humanos, o Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV) promove o evento virtual A Medicina Veterinária e os Desafios da Leishmaniose Visceral no Brasil. O debate marca a Semana Nacional do Controle e Prevenção à Leishmaniose, criada pela Lei nº 12.604/2012, e será transmitido ao vivo pelo YouTube do CFMV (https://www.youtube.com/CFMVoficial), no dia 18 de agosto, das 17h às 19h.

''Vamos discutir, atualizar e sensibilizar os profissionais de saúde, especialmente os médicos- veterinários, e a população sobre a epidemiologia, diagnóstico e manejo da leishmaniose visceral nos homens e nos animais, bem como estratégias de prevenção e controle, adianta o médico-veterinário Nélio de Morais, moderador do evento e presidente da Comissão Nacional de Saúde Pública Veterinária (CNSPV/CFMV).

Com ele, outros três médicos-veterinários vão abordar como os profissionais de saúde pública podem atuar na vigilância, prevenção e controle da LV. Segundo o MS, a zoonose está presente nas cinco regiões do país, atingindo 23 dos 27 estados da federação, tem letalidade em torno de 7% e elevada concentração de casos entre crianças de até 14 anos.

Debatedores:

FRANCISCO EDILSON FERREIRA DE LIMA JÚNIOR, médico-veterinário, integrante da CNSPV/CFMV e coordenador-geral substituto de Vigilância de Zoonoses e Doenças de Transmissão Vetorial, da Secretaria de Vigilância em Saúde, do Ministério da Saúde.

MARY MARCONDES, médica -veterinária, livre-docente em Clínica Médica de Pequenos Animais pela Faculdade de Medicina Veterinária da Universidade Estadual Paulista (FMV-UNESP), campus Araçatuba. É co-presidente da Comissão Científica e integra o Grupo de Diretrizes de Vacinação de Cães e Gatos, ambos da Associação Mundial de Pequenos Animais (WSAVA).

3. VÍTOR MÁRCIO RIBEIRO, médico-veterinário, professor adjunto da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, em Doenças Infectocontagiosas de Cães e Gatos. É vice-presidente do BRASILEISH (grupo de estudo em leishmaniose animal) e conselheiro da Anclivepa-MG.

Sobre a doença

A Leishmaniose Visceral (LV), conhecida popularmente como calazar, é conceituada pela Organização Mundial de Saúde (OMS) como uma das doenças mais negligenciadas do planeta. Estima-se que no mundo ocorra uma média de 500 mil casos ao ano. Nas Américas, é uma zoonose de ampla distribuição, endêmica em 12 países. Segundo a Organização Pan-Americana da Saúde (Opas/OMS), cerca de 3.500 casos novos são registrados anualmente, sendo 96% deles, no Brasil.

A LV é uma zoonose clássica, que envolve no seu ciclo de transmissão um vetor (flebótomo), conhecido popularmente como mosquito-palha, birigui ou cangalhinha, que se reproduz em matéria orgânica e cuja fêmea realiza seu repasto sanguíneo em animais vertebrados em áreas silvestres, rurais e urbanas. Esses animais atuam como reservatórios e, em áreas urbanas, o cão tem a maior relevância como reservatório. Ao ser infectado por um flebótomo, ele pode ou não desenvolver sinais e sintomas e, ao ser picado novamente, pode levar o protozoário a outros vetores que disseminarão a doença, inclusive em humanos.

Por esse motivo, o uso de medidas de prevenção, como produtos repelentes aos insetos ou vacinas antileishmaniose visceral canina, bem como o uso de telas finas em canis, são importantes para reduzir os impactos dessa zoonose. Por outro lado, o manejo correto e ético do animal doente é essencial para evitar que ele se torne uma fonte de infecção potencial e, portanto, um risco para saúde de outros animais e seres humanos.

Em todas essas ações, o médico-veterinário exerce um papel específico e relevante, o que o torna essencial na vigilância, prevenção e controle do calazar, atuando em duas vertentes estratégicas: a saúde pública e a clínica veterinária.

SERVIÇO
Evento on-line: A Medicina Veterinária e os Desafios da Leishmaniose Visceral no Brasil
Quando: 18 de agosto (terça-feira), das 17h às 19h
Onde: YouTube do CFMV - https://www.youtube.com/CFMVoficial




Fonte: CFMV Imprensa



COMPARTILHE ESTA NOTÍCIA







 
 
Guia Pet & Cia 2008-2020 ©, uma empresa do Grupo Guias Web - Todos os direitos reservados
Normas de uso - Política de privacidade

CSS vlido! Valid XHTML 1.0 Transitional